- Terça-feira
março 19, 2019

Centro de pesquisa em direitos humanos

Coalizão admitiu ter matado 1139 civis na Síria e no Iraque desde 2014

2018/12/31, 07:59


Coalizão admitiu ter matado 1139 civis na Síria e no Iraque desde 2014

A chamada coalizão anti-ISIL (Daesh, em árabe), liderada pelos EUA, reconhece o assassinato de pelo menos 1.139 civis na Síria e no Iraque nos últimos quatro anos.

O Comando Central dos Estados Unidos (Centcom) anunciou no domingo em um comunicado que a coalizão, que supostamente luta contra o grupo terrorista Daesh, realizou 31.406 ataques aéreos na Síria e no Iraque entre agosto de 2014 e novembro de 2018.
"Durante este período, de acordo com a informação disponível, o CJTF-OIR avalia que pelo menos 1139 civis foram mortos acidentalmente devido a bombardeios da coalizão" em ambos os países árabes. diz a nota.
Ele também acrescentou que os relatórios estudados pelo CJTF-OIR indicam que os ataques aéreos da coalizão mencionada em novembro passado causaram 15 mortes entre civis iraquianos e sírios. De acordo com a declaração, no momento há um total de 184 relatórios sobre vítimas civis que ainda não foram estimados.
No entanto, a organização dos jornalistas independentes Airwars indica que o equilíbrio das vítimas nesses dois países árabes, na realidade, é muito maior do que o reconhecido pela coalizão norte-americana. Segundo o último relatório do grupo de vigilância, os bombardeios da coalizão citada deixaram, desde 2014, entre 7316 e 11 637 civis mortos na Síria e no Iraque.
Tanto o governo de Damasco quanto o governo de Bagdá questionam a eficácia dos bombardeios da chamada coalizão e a criticam pelos danos estruturais e pelas muitas vítimas civis que deixaram em seus territórios.
Depois de quatro anos ignorando os protestos do governo de Damasco pela presença ilegal de tropas dos EUA na Síria, o governo do presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, anunciou em 19 de dezembro o plano para retirar seus mais de 2.000 soldados em território sírio, alegando que a missão dos EUA no país árabe cumpriu sua missão.
Segundo vários analistas, a medida de Washington mostra o fracasso dos EUA. na região do Oriente Médio e a vitória do governo do presidente sírio, Bashar al-Asad, e seus aliados na região.

palavra-chave(Tag)

Direitos Humanos،Donald Trump،Terroristas،Violencia،EUA،Iraque،Síria

Seu feedback

truthngo sinceramente bem-vindo suas sugestões e dar-lhes prioridade e cuidadosamente verificados.

Seu feedback

A sua opinião

Notícias relacionadas

free website counter